Decoração

Conheça diferentes técnicas de molduras

por: Moldura Minuto

publicado: 17/01/2022

Para cada quadro, há um estilo de emolduramento que se encaixa perfeitamente para você

As molduras são mais que elementos decorativos, elas sustentam e protegem obras de arte, fotografias, pôsteres, ilustrações e objetos variados. Portanto, é fundamental que sejam da mais alta qualidade e confeccionadas a partir de técnicas de última geração, formando uma estrutura rígida que pode ser pendurada na parede ou colocada em uma prateleira – um trabalho que exige conhecimento específico. 

O mercado especializado oferece inúmeros métodos de molduras que se encaixam em diferentes propostas de décor. Por meio de profissionais qualificados é possível encontrar a peça que mais combina com você e com a ambientação do seu projeto. São tantas maneiras de emoldurar, tantos efeitos, que você pode brincar com a imaginação. E é a confiabilidade da origem que vai garantir a durabilidade e a beleza prolongada desses acessórios incríveis e versáteis, capazes de transformar o visual de um ambiente.

Leia também: Saiba como cuidar das suas molduras

A importância do Paspatur no emolduramento

Ilustração feita pela unidade da Moldura Minuto de Vila Madalena-SP

Presente em quase todas as técnicas de emolduramento e considerado um dos mais importantes elementos do processo de produção, o paspatur é fundamental no quesito proteção, pois ele cria um distanciamento entre o vidro e a arte. Desenvolvida em madeira ou em papel cartão, a técnica proporciona uma transição harmônica entre a obra e a moldura e garante a segurança da imagem, já que possui uma espessura maior (em média 1,5 mm), evitando que a gravura venha aderir ao vidro e se estrague. Outra característica é seu pH neutro, que ajuda na proteção do trabalho artístico contra fungos e umidade.

Sem falar na sua versatilidade! Com uma ampla variedade de cores e estilos disponíveis, é possível valorizar todo o conjunto, criando sensações de profundidade, aumentando a visibilidade da arte, modificando o impacto visual e muito mais.

Diferentes emolduramentos conferem múltiplos conceitos de décor

Interior da loja Moldura Minuto de Natal (RN)

Uma mesma gravura e nove quadros diferentes, isso mesmo!  Conceitos que provocam sensações distintas e propostas variadas de decór – é exatamente o que se vê na foto acima. Estas peças estavam disponíveis para o consumidor final na loja da Moldura Minuto de Natal –RN, e em cada uma delas foi utilizada uma técnica diferente de emolduramento, conduzida por pessoas competentes no assunto – o que resultou em criatividade e bom gosto! A seguir, nomeamos as técnicas uma a uma para melhor entendimento. Confira!


Siga a numeração e entenda os diferentes tipos de emolduramento

1 – Moldura caixa com profundidade

Por mais fina que seja na parte da frente, a famosa moldura caixa apresenta uma profundidade maior que as outras molduras – e por isso a denominação ‘caixa’ -, onde o quadro fica semelhante a uma caixinha. O especialista em emolduramento realiza a montagem da imagem no fundo da peça, conferindo, assim, um efeito semelhante ao 3D, ou seja, o vidro fica bem na frente e a ilustração atrás, o que possibilita o uso de materiais em vários níveis e até mesmo um paspatur colado no vidro. A vantagem está na profundidade, que permite ousar na criatividade.

2 – Técnica flutuante de emolduramento

O estilo de montagem flutuante tem como objetivo deixar o quadro um pouco maior do que a imagem, normalmente acima de 3 cm de margem de cada lado para dar um efeito visual interessante. Neste processo, também se utiliza a moldura caixa por conta da necessidade de um pouco de profundidade na obra. Porém, em vez da imagem ser arquitetada totalmente no fundo, é criado um suporte invisível por trás da mesma. Para isso, o profissional fará um corte no suporte de mais ou menos em 45 graus e fixará atrás da figura. Ao olhar uma obra como essa, a sensação é de que a arte está flutuando no meio do cenário…um resultado sensacional!

3 – Técnica de emolduramento paspatur vazado

Optar pelo vazado é um recurso para evitar que o paspatur não ocupe toda a área de margem entre a moldura e a imagem final. De maneira simples, é como se o especialista fizesse um aro de paspatur e o posicionasse no meio desse limite. Para obter um efeito triplo, por exemplo, vem um segundo espaço que seria o fundo – ou seja, um segundo paspatur-, e assim em diante. Em termos de resultado, dá a impressão que existem três ou quatro materiais diferentes em um mesmo projeto. Impressionante!

4- Técnica de emolduramento paspatur deslocado

Considerada uma das queridinhas dos arquitetos, este método é muito desafiador, pois exige não só conhecimento, mas também muita experiência no processo de emolduramento. Ou seja, por ser uma técnica diferenciada, se não for feita adequadamente, é possível que o resultado fique desarmônico.  

Para você entender melhor, o efeito do paspatur deslocado é como se a ilustração ou o objeto estivesse no centro do quadro. “Na imagem acima, a técnica foi utilizada em um quadro horizontal, mas também ela costuma ser muito aplicada em obras verticais, onde se desloca a imagem um pouco para cima, com relação ao centro do quadro, e faz a janela como margem do paspatur completando o resto. Essa proposta também causa um efeito bem interessante! ”, explica Antônio Carlos Viegas, especialista em molduras e fundador da Moldura Minuto.

5 – Emolduramento com vidro antirreflexo sem profundidade

Nesta proposta, o vidro antirreflexo possui uma microimpressão, sendo possível identificar a imagem a olho nu. Ou seja, o material promove muita nitidez, sem interferência da luz do sol, por exemplo, valorizando ainda mais a obra.  

Diferentemente de outros estilos de emolduramento, a moldura com vidro antirrelexo não causa a sensação de profundidade. De acordo com consultores da Moldura Minuto, se você deslocar a ilustração a alguns centímetros do vidro o, o mesmo embaçará, justamente pelo fato de não deixar refletir as cores corretamente. Então, a escolha por essa técnica exige montagens em que a imagem fique mais próxima do vidro.

6 –  Técnica de emolduramento paspatur duplo

Ousar é a palavra-chave para molduras que utilizam esse método de criação. O bacana é que pode ser combinada com qualquer outro tipo de composição.  Além disso, recomenda-se fazer dois ou até mais aros de paspatur na área interna do quadro, e se preciso experimentar cores e texturas diferentes até chegar na imagem.

7 – Técnica de emolduramento de um quadro dentro do outro

Neste caso, normalmente combina-se uma moldura caixa com profundidade com um quadro de moldura tradicional sem profundidade, ou seja, é como se você usasse a estrutura interna como um paspatur. Outra possibilidade é deixar o quadro maior flutuante e o interior sem profundidade, deixando a imagem mais próxima do vidro. E aí você pode combinar mais de uma obra dentro do quadro. 

8 – Técnica de emolduramento entre-vidros

Um dos mais belos e desafiadores estilos de quadros produzidos! Nele, não se usa fundo e sim uma segunda placa de vidro com esta função e a imagem é posta no meio desses dois vidros. Nesta proposta, não há muita profundidade porque os materiais estão próximos um do outro. “É possível fazer peças lindíssimas usando a textura do ambiente como se fosse a margem do quadro, então, se você vai pendurá-lo na parede que tem uma textura ou cimento queimado, por exemplo, vale muito optar por essa técnica”, comenta Antônio Carlos Viegas. 

Ainda de acordo com os especialistas da Moldura Minuto, outra ideia é usar o vidro da frente como antirreflexo e o do fundo como vidro tradicional, dessa forma cria-se um quadro entre vidros transparentes com margem, mas ainda assim antirreflexo. Uma peça incrível, principalmente quando temos em mãos obras especiais como o papiros ou algumas gravuras que são assinadas no verso, bem como artes originais. Mas atenção: esse tipo de moldura exige matérias-primas resistentes por conta do peso das duas placas de vidro.

9 –  Emolduramento com paspatur do tipo nicho

Semelhante à técnica usada na primeira proposta de emolduramento que explicamos acima, o paspatur do tipo nicho confere profundidade ao quadro, pois está em primeiro nível, como se a estrutura interna produzisse o efeito de uma caixa e a imagem ficasse deslocada ao fundo. Esse recurso é muito usado para eternizar objetos! Para exemplificar, imagine que você vai emoldurar no mesmo quadro uma medalha, um ingresso e uma camiseta – todos juntos! “Você faz um quadro grande e coloca a camiseta no fundo, depois faz um nicho de paspatur para inserir a medalha e em seguida um nicho de paspatur para encaixar o ingresso. São as obras mais complexas e lindas!”, finaliza Viegas.

Umas das paredes do interior da loja Moldura Minuto – Vila Madalena-SP

Nesta foto acima, mais um exemplo de inúmeras composições com uma única imagem. O mais interessante é que as diferentes técnicas do processo de fabricação das molduras são responsáveis por criar peças únicas e exclusivas! Um mundo de possibilidades que você pode conhecer de perto em uma das unidades da Moldura Minuto espalhadas pelo Brasil, a maior rede de emolduramento do país e líder no segmento. Ou entre em contato com um dos nossos consultores pelo site.

Fonte: Consultoria Moldura Minuto
Agradecimento especial à loja Moldura Minuto Natal/RN


2 resposta para "Conheça diferentes técnicas de molduras"

Coleção Entrelace: arte têxtil contemporânea em formato de quadros – Moldura Minuto - Blog

14 de June de 2022 às 12:26

[…] Leia também: Conheça diferentes técnicas de molduras […]

Moldura Minuto Smart: novo modelo de franquia compacto e lucrativo – Moldura Minuto - Blog

21 de February de 2022 às 18:52

[…] conceito MM Smart opera com mostruários de molduras e paspatur expostos na própria parede, para o ambiente da loja ser bem visual e proporcionar acesso ao acervo […]

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *